Era uma vez, numa terra em que não havia bons editores de vídeo...

Por trás de cada grande programa, existe uma grande história. Bem... Eu não tenho certeza se isto é uma grande história ou não, mas aqui está. O meu nome é Jonathan Thomas. Eu vivo perto de Dallas, no norte do Texas (USA). Eu sou desenvolvedor de software / web profissional (+ de 20 anos de experiência).

No inicio de 2008, instalei pela primeira vez o Ubuntu. Fiquei muito impressionado, mas como muitas pessoas, notei imediatamente a falta de um editor de vídeo. Durante semanas eu pesquisei, fiz downloads, configurei, compilei, e instalei todos os editores de vídeo para Linux que consegui encontrar. Ao que parece, existem muitos, mas nenhum que satisfizesse os meus simples critérios:

Critério:

  • Fácil de utilizar
  • Poderoso
  • Estável

Assim, depois de muito considerar, decidi começar o meu próprio projecto de um editor de vídeo em Agosto de 2008. Parece simples, não? Contudo, como aprendi, eu tinha muitos desafios à minha espera.

Desafios:

  • Eu pouco sabia de Linux
  • Eu praticamente não sabia nada sobre programação em Linux (toda a minha experiência era com Microsoft C# e .NET Framework)
  • Não tinha a minima ideia como misturar audio e video através de programação

Eu decidi que seria um desafio interessante, e que valia a pena tentar. Depressa escolhi a linguagem de programação Python, pela sua velocidade, beleza, e pela sua riqueza de ligação a muitas bibliotecas.

Um dos meus amigos sugeriu que eu devia seguir o meu progresso com um blog. Contudo não tinha nenhuma experiência em blogs, no entanto, tornou-se numa das melhores decisões que tomei. Isto permitiu-me documentar todas as decisões chave, conhecer muitas pessoas interessantes, e mais importante, deu-me um retorno directo da comunidade de editores de vídeo.


[Foto do blog original - Dez 2008]

A ultima peça a faltar do puzzle era um bom enquadramento multimédia (Ex. a biblioteca que faz toda a mistura de áudio e vídeo). MLT. Já falei que chegue.

Assim que comecei a juntar tudo, fiquei muito excitado. Iria eu realmente conseguir safar-me? Eu vou mesmo criar um editor de vídeo? Talvez. Mas primeiro,eu precisava de um nome. Um nome com significado. Um nome espectacular. Avancemos rapidamente 1 mês... Eu ainda consegui pensar num nome. Um dia enquanto jogava basquetebol (PORCO para ser exacto), eu falhei um tiro certeiro (open shot). Os meus amigos começaram a rir-se de mim, e depois fez-se um clique. "OpenShot"... É perfeito. Soa estranho, mas esta é a verdadeira história em como eu cheguei ao nome "OpenShot".

[A primeira imagem pública do OpenShot - Set 2008]

Officially though, the name stands for a lot more than a missed basketball attempt: Open stands for open-source, and Shot stands for a single cinematic take. Add them together, and you get "OpenShot".

As OpenShot has improved and grown, so has it's popularity and the opportunities for me and other developers that work on OpenShot. I have had the pleasure of watching OpenShot go from nothing (literally nothing), to the highest rated video editor on Ubuntu, and all the way to center stage at the largest Linux conference in the United States!

[Jonathan Thomas a apresentar o OpenShot na SCALE 9x - Fev 2011]

How does this story end? Does OpenShot become the single greatest video editor of all time? Who knows... the rest of this story is still being written. If you would like to start from the beginning, here are my first 4 blog entries... back from May 2008: